"NÓS PROFISSIONAIS DE SEGURANÇA, NÃO QUEREMOS SER QUALIFICADOS E SIM OS MELHORES"

SUA PROTEÇÃO É A NOSSA PROFISSÃO

SUA PROTEÇÃO É A NOSSA PROFISSÃO

19 de jun de 2010

COMO REALIZAR UMA PRISÃO SEM PROBLEMAS?

TREINAMENTO
Como nós profissionais de segurança privada somos uma extensão da segurança pública, trago nesta matéria através do Dr. Jorge Lordello Delegado de Polícia em São Paulo - Brasil tendo como currículo como pesquisador criminal e escritor internacional, atuando também como palestrante, conferista e apresentador do quadro da Rede TV "Dr Segurança" para que possa explicar para nós como realizar uma prisão sem problemas judicial.
Tendo realizado cursos e palestras em todo Brasil para Presidentes e Diretores de grandes empresas, policiais e agentes de segurança privada , ensinando procedimentos de segurança pessoal. Um dos temas mais fascinantes é o que o Dr.Jorge chama de "resposta escalonada". Ou seja, como gerenciar o risco, dando o revide certo para cada tipo de situação.
Vamos supor que um policial ou vigilante se depare com um criminoso forte, totalmente embriagado, mas que não porta nenhum tipo de arma. Como fazer a prisão desse marginal com o intuito de algemá-lo? Podemos oferecer algumas alternativas:
a) Usar o cassetete;
b) Fazer disparos com sua arma de fogo;
c) Tentar uma torção de braço para dominá;
d) Usar de força física para dête-lo;
e) Nada
Se você fosse um agente de segurança, qual seria a sua escolha?
No caso em tela, o uso de cassetete, não éaconselhável, pois este instrumento, por ser curto e pesado, não permite a agilidade suficiente, dando oportunidade de defesa ao agressor possibilitando um contra ataque, a não ser que você tenha conhecimento específico de chaves de mobilizações. A arma de fogo não poderia ser usada, tendo em vista qe o oponente está totalmente desarmado e assim você estaria cometendo excesso de força na legítima defesa e responderia criminalmente por isso.
A torção de braço só é possível se agente de segurança tiver habilidade suficiente para praticar tal ato, senão o feitiço pode virar contra o feiticeiro. Somente as pessoas graduadas em artes marciais ou tenha noções de defesa pessoal ou que receberam treinamento específico e contínuo é que podem usar desse tipo de habilidade para dominar um agressor violento.
O uso de força física para algemar o oponente também não é uma boa saída, pois seguramente o embate irá para o campo da luta corporal e aí, quem for mais forte ou tiver mais habilidade sairá vitorioso.
Mas então, o que fazer para dominar esse agressor sem colocar em risco nossa integridade física?
Devemos aplicar o conceito "resposta escalonada" e utilizar equipamentos sofisticados. Para repelir a injusta agressão, mantendo sempre um distância de segurança, o agente pode usar um "bastão tático ou retrátil"do tipo telescópico que, além de leve, fornece bastante agilidade e rapidez nos golpes, dificultando que o oponente consiga segurá-lo.
A outra opção é a utilização do frasco de gás de pimenta, para curta e média distância, que anula a capacidade de ataque do agressor por um período de 5 a 15 minutos, sem deixar sequelas permanentes. A polícia americana detém centenas de suspeitos diariamente, sem ter que utilizar armas de fogo violência física, graças ao uso de gases e spray.
Muitas vidas foram preservadas, e inocentes foram salvos em razão da utilização de gases paralisantes. Em alguns paises, o cidadão comum pode adquirir tubos de gases incapacitantes para sua defesa pessoal até em supermercados.
Normalmente é usado o gás pimenta que é uma resina extraída das fortes pimentas "chill". O spray deve ser mirado no rosto do oponente com intuito de atingir olhos, nariz, garganta e pulmões. As vias respiratórias ficam inflamadas, dificultando a respiração e no momento em que o gás pimenta entra em contato com os olhos, causa uma imediata dilatação, resultando numa cegueira temporária.
Assim, fica fácil evitar uma injusta agressão e abuso de força física e prender o marginal.
Participe das enquetes do blog, caso queira deixe sua opinião abaixo e seja um seguidor deste blog, sua participação é muito importante.
Fonte: Revista Vigilante em Foco
Publicado: http://segurancaprivadadobrasil.blogspot.com

2 comentários:

  1. O problema do cassetete não é nem o fato de ser "curto e pesado", mas sim a falta de treinamento no uso do mesmo. Não adianta trocar o cassetete convencional por uma tonfa ou bastão retrátil se o usuário não receber treinamento específico.

    Por outro lado, nem sempre o espargidor de pimenta será uma boa escolha. Na maior parte dos casos, o vigilante trabalha em ambientes fechados e o risco de se atingir terceiros é muito grande.

    ResponderExcluir
  2. Realmente o que falta é um treinamento específico para os profissionais de segurança possam utilizar o cassetete, bastão retrátil ou tonfa, mas para que tudo isso ocorra falta uma cobrança maior por parte dos profissionais na hora de suas reciclagens para que o instrutor de defesa pessoal para técnicas para o uso do bastão, caso o contrário será sempre a mesma reciclagem com técnicas de defesa pessoal de imobilizações o que não tem efeito nenhum para o vigilante pois não se prática diariamente, vamos cobrar mais dos nossos instrutores nas reciclagens.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...