"NÓS PROFISSIONAIS DE SEGURANÇA, NÃO QUEREMOS SER QUALIFICADOS E SIM OS MELHORES"

SUA PROTEÇÃO É A NOSSA PROFISSÃO

SUA PROTEÇÃO É A NOSSA PROFISSÃO

15 de jul de 2014

SEGURANÇA PRIVADA, UM MERCADO QUE CRESCE À MARGEM DA LEI


SEGURANÇA PRIVADA     

De acordo com dados oficiais da Polícia Federal temos atualmente no Brasil cerca de 350 mil vigilantes contratados por empresas de segurança legalizadas.

Este número é bem menos da metade do número de homens que prestam serviços de forma clandestina, segundo dados da Confederação Nacional dos Trabalhadores Vigilantes e Prestadores de Serviços - CNTV-PS, que estima em 900 mil o número dos que vêm exercendo de forma irregular a profissão de vigilante. Em razão desse verdadeiro disparate, apenas cerca de um quarto do mercado de Segurança Privada no País está ocupado por empresas legalizadas que oferecem profissionais habilitados a exercerem a profissão de vigilante (ver quadro estatístico ao lado). Ou seja, em um mercado que oferece um potencial de aproximadamente 1,3 milhão vagas, apenas 350 mil estão sendo ocupadas por profissionais habilitados.

Uma situação vexaminosa para um País que tem hoje na Segurança Privada (exercida por profissionais habilitados) um serviço de primeira necessidade em razão da violência que assusta a todos. Nunca é demais lembrar que a contratação de serviços de segurança clandestina pode acarretar sérios transtornos para quem os contrata. Em caso de crimes praticados por esta “segurança”, o contratante também responderá juntamente com os autores do delito.

Veja o quadro abaixo:

Segurança Privada – Um mercado que cresce à margem da lei

Portanto, é fundamental que antes de contratar um serviço de segurança, o interessado busque informações junto à Polícia Federal ou ao Sindicato das Empresas de Segurança Privada para saber se a empresa é mesmo legalizada, está em dia com suas obrigações e se tem autorização da Polícia Federal para oferecer este tipo de serviço.


Fonte: Sindicato das Empresas de Segurança Privada (SINDESP-RJ)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...