"NÓS PROFISSIONAIS DE SEGURANÇA, NÃO QUEREMOS SER QUALIFICADOS E SIM OS MELHORES"

SUA PROTEÇÃO É A NOSSA PROFISSÃO

SUA PROTEÇÃO É A NOSSA PROFISSÃO

4 de abr de 2010

COMO STRESS AFETA SEU CORPO

SAÚDE
Depois que você lutou, fugiu ou escapou de alguma forma de uma situação estressante, os níveis de cortisol e adrenalina na sua corrente sanguínea caem. Como resultado, sua freqüência cardíaca e sua pressão sanguínea retornam ao normal e sua digestão e metabolismo regularizam. Mas se as situações estressantes começam a se acumular uma após a outra, seu organismo não tem chance de se recuperar. Essa ativação em longo prazo do sistema de resposta ao stress pode desequilibrar quase todos os processos corporais normais, aumentando o risco de obesidade, insônia, distúrbios digestivos, problemas cardíacos e depressão. Sistema Digestivo – É comum ter uma dor de estômago ou uma diarréia quando se está estressado. Isso ocorre porque os hormônios do estresse lentificam a liberação do suco gástrico e o esvaziamento do estômago. Esses mesmos hormônios aceleram a peristalse do cólon fazendo com que o seu conteúdo se mova com mais rapidez. O stress crônico pode levar ainda a níveis altos constantes de cortisol no sangue, o que causa um aumento do apetite e conseqüente ganho de peso. Sistema Imunológico – O stress crônico pode deprimir seu sistema imune, tornando-o mais suscetível a gripes e outras infecções. Normalmente, seu sistema imune responde à infecção liberando várias substâncias que causam inflamação. Em resposta, as glândulas adrenais produzem cortisol,, que inibe as respostas imunes e inflamatórias quando ocorre a resolução da infecção. Entretanto, stress prolongado sustenta um nível de cortisol continuamente elevado, fazendo com que seu sistema imune mantenha-se suprimido. Em alguns casos, o stress pode ter o efeito oposto, tornando seu sistema imune super ativo. O resultado é o surgimento das doenças auto-imunes, as quais seu sistema imune ataca suas próprias células. O stress pode ainda agravar os sintomas de uma doença auto-imune.. Por exemplo, o stresse é um dos gatilhos para o início da sintomatologia no Lúpus. Sistema Nervoso – Se sua resposta ao stress é sempre ativada, hormônios do stress produzem sensações persistentes de ansiedade, impotência e fracasso iminente. Uma sensibilidade maior ao stress tem sido associada à depressão severa, possivelmente porque pessoas em depressão têm uma dificuldade maior para se adaptar aos efeitos negativos do cortisol. Os derivados do cortisol agem como sedativo o que contribui para a sensação constante de depressão. Quantidades excessivas de cortisol podem causar distúrbios de sono, perda da libido e do apetite. Sistema Cardiovascular – Altos níveis de cortisol podem ainda elevar sua freqüência cardíaca, sua pressão arterial e os níveis de gordura no sangue (triglicerídeos e colesterol). Esses são fatores de risco para ataque cardíaco e infarto. O cortisol parece desempenhar ainda um papel importante no acúmulo de gordura abdominal, o que dá a pessoa uma forma de “maça”. Pessoas que possuem esse formato corporal de “maça’ têm maior risco de desenvolverem doenças cardíacas e diabetes do que pessoas que possuem um formato de corpo em forma de “pêra”, onde a gordura se concentra mais nos quadris. Outros sistemas – O stress piora várias condições de pele como psoríase, eczema, urticárias e acne como também podem dar início a ataques de asma. Autor: Elisabete Fernandes Almeida – escritora e editora médica com especialização em projetos de educação médica continuada. Fonte: revista SESVESP
Publicado: http://segurancaprivadadobrasil.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...